Gartner prevê que gastos mundiais com soluções de videoconferência crescerão quase 25% em 2020

Restrições ao trabalho presencial expandirão a base de usuários para conferências em Nuvem durante 2020, mas este crescimento diminuirá em 2021

 

De acordo com a mais recente pesquisa realizada pelo Gartner, Inc., líder mundial em pesquisa e aconselhamento para empresas, os gastos mundiais em soluções de videoconferência baseadas em Nuvem crescerão 24,3%, em 2020.

O estudo do Gartner avalia que as restrições globais ao trabalho presencial, estimuladas pela pandemia do coronavírus, irão expandir a base de usuários finais para conferências virtuais em Nuvem durante o ano de 2020.

A expectativa é que os gastos com o mercado de conferência baseadas em Nuvem para usuários finais atinja US$ 4,1 bilhões em 2020, contra US$ 3,3 bilhões registrados em 2019. O resultado coloca essa área como a segunda categoria de maior crescimento exponencial no mercado de Comunicações Unificadas (Unified Communications ou UC – em inglês), atrás apenas dos gastos com telefonia baseada em Nuvem, que deverá registrar um volume de US$ 16,8 bilhões em 2020.

Ainda assim, o Gartner prevê que os gastos gerais dos usuários finais no mercado de Comunicações Unificadas caiarão 2,7% em 2020, retomando o crescimento em 2021, conforme as iniciativas de telefonia em Nuvem recuperem seu ritmo de expansão.

“Os investimentos em colaboração baseada em Nuvem em outros segmentos impulsionarão a desaceleração do mercado de Comunicações Unificadas como um todo, uma vez que a demanda por trabalho remoto gerada pela pandemia de Covid-19 reforça a necessidade de adoção de conferências virtuais em detrimento do crescimento de outras soluções do mercado de Tecnologia da Informação”, afirma Megan Fernandez, Analista Sênior do Gartner.

Até 2024, a analista aponta que as reuniões presenciais representarão apenas 25% do total de reuniões corporativas, uma queda de 60% em relação às atividades pré-pandemia. Isso se dá pelo aumento do Home Office e pela mudança na demografia da força de trabalho. Como resultado, há uma demanda maior por acesso conveniente às videoconferências e outras ferramentas de colaboração.

 

A adoção da telefonia em Nuvem sofrerá com fatores de “Incentivo e Desincentivo” - Em 2020, novos investimentos em telefonia fixa cairão acentuadamente, à medida que a vida útil do sistema de telefonia instalado é ampliada e as prioridades de investimento mudam para a Nuvem. “A adoção da telefonia em Nuvem viverá um momento de ‘incentivo e desincentivo’ constante, por conta das diferentes pressões do mercado e da realidade das empresas”, diz Megan. “No geral, o mercado será impactado negativamente por organizações que planejavam migrar suas instalações para a Nuvem em curto prazo, mas, por conta da pandemia, agora estenderam a expectativa de vida útil de seus sistemas fixos.”

Por outro lado, a telefonia em Nuvem experimentará um aumento assim que seus benefícios forem reconhecidos, como a facilidade com que este tipo de serviço pode acomodar uma força de trabalho em constante mudança, além de atualizar e expandir os recursos existentes e integrar-se a aplicativos adjacentes.

Assim, o mercado de telefonia em Nuvem deve crescer 8,9% em 2020 e 17,8% em 2021. “Como resultado do trabalho remoto, que responde ao fechamento dos escritórios por causa do COVID-19, haverá algumas mudanças de longo prazo nos padrões de uso das soluções de videoconferência. Prevemos que as políticas estabelecidas para permitir o Home Office e a experiência adquirida com o uso do serviço de conferência durante a pandemia terão um impacto duradouro na adoção de Comunicações Unificadas”, explica a analista do Gartner.


Entradas populares de este blog

La convivencia intergeneracional

BairesDev se alza por cuarto año consecutivo como la compañía de desarrollo de software de mayor crecimiento de toda América Latina