Automação como forma de libertar as pessoas para que sejam mais humanas e foquem no cliente



Palestra da NICE no RPA - Robotic Summit 2018 destaca as vantagens da implementação de tecnologias cognitivas


As empresas estão investindo cada vez mais em processos de automação para reduzir custos e melhorar o atendimento ao cliente. Mas como conciliar a agilidade dos robôs com a empatia do ser humano? Segundo Ingrid Imanishi, consultora de soluções avançadas da NICE, a automação permite libertar os profissionais de atividades repetitivas para que possam se dedicar a outras funções, além de serem mais humanos e focarem naquilo que realmente importa. 

A executiva, que participou da 1ª edição do RPA – Robotic Summit 2018, no WTC, em São Paulo, e palestrou sobre “Por onde começar um projeto de RPA: usando tecnologias cognitivas no mapeamento e priorização de processos”, destacou a combinação de automação assistida e não assistida para promover processos mais inteligentes com a integração de ferramentas cognitivas (chatbots, voicebots e aplicações baseadas em Machine Learning).

De acordo com Ingrid Imanishi, as soluções de RPA da NICE viabilizam a execução de processos com a precisão e eficiência dos robôs, mas com o carisma e a empatia das pessoas. Reconhecida como líder e “Star Performer” na matriz PEAK do Grupo Everest, as ferramentas de Robotic Process Automation se destacam pela versatilidade, associando de maneira única as automações em tempo real para desktops (assistidas) e por robôs (não assistidas), otimizando a colaboração entre funcionários humanos e máquinas. Dessa forma, a empresa tem um retorno mais rápido sobre o investimento (ROI), ao ampliar a produtividade, melhorar a precisão dos processos e a satisfação do cliente. 

“Com a incorporação da assistente virtual NEVA às soluções de RPA, a NICE reforça como as soluções robóticas inteligentes permitem que funcionários e líderes humanos alcancem seu melhor potencial de desempenho, combinando o que há de melhor: a velocidade nos processos e a empatia da interface humana”, finaliza Imanishi.

Entradas populares de este blog

Por cuarto año consecutivo BMC se posiciona como líder en el Cuadrante Mágico de Gartner en Gestión de Servicios de TI

Soft skills: habilidades blandas en las organizaciones

Qué es BPO ?