09 agosto 2018

Lenovo antecipa produção de notebooks no mercado brasileiro graças à predição da DataRobot

Plataforma de machine learning automatizada detectou que havia demanda reprimida pelos computadores da fabricante no País

DataRobot, empresa de machine learning automatizada, fez uma parceria com a Lenovo, empresa líder no fornecimento de tecnologia inovadora, para equalizar a oferta e a demanda semanal dos varejistas por milhares de notebooks da fabricante. O uso da plataforma de inteligência artificiallevou a empresa a adequar a produção desses itens para abastecer o mercado brasileiro, gerando inclusive mais receita para a companhia que, globalmente, fatura US$ 45 bilhões anuais.

Para fazer esse estudo preditivo, primeiramente foi necessário reunir informações relevantes a serem consideradas: foram identificadas 59 variáveis, como o preço dos produtos e a localização das lojas. Depois, os dados foram preparados para a realização da modelagem. Em seguida, um especialista escreveu um código referente a cada um dos varejistas, o que demorou quatro semanas. Já a plataforma da DataRobot levou apenas três dias para fazer o mesmo serviço. Tratando-se da atualização dos modelos, o especialista demorou dois dias, enquanto a solução precisou de apenas cinco minutos.
Depois disso, a equipe da Lenovo comparou as conclusões da DataRobot com o cenário ideal para a companhia no que se refere à produção versus comercialização de notebooks – de modo a evitar estoques parados e a falta de produtos nas gôndolas. “O ideal é que as vendas fiquem dentro de uma média de períodos de inventário, pois acima disso significa que as lojas precisam fazer um esforço de vendas para queimar estoque. Já na ponta inversa, se a média fica abaixo disso, há fortes indícios de que a demanda está superando a oferta, o que pode indicar desabastecimento e até perda de vendas potenciais por falta de computadores”, explica Rodrigo Bertin, gerente sênior de desenvolvimento de negócios da Lenovo. “Nesse sentido, percebemos que tínhamos de antecipar a produç&ati lde;o de notebooks, aumentando o estoque para atender uma demanda maior conforme estimado pela plataforma da DataRobot, ganhando receita e mercado”, acrescenta.

Os resultados foram tão positivos que a parceria deve ir muito além. A ideia é usar o sistema de machine learning automatizado para refinar a política de crédito, considerando o histórico de pagamento dos varejistas e o risco de atraso. “Também pretendemos usar a solução em nosso contact center de modo a aumentar a eficiência da operação, determinando quais leads têm maior probabilidade de serem convertidos em vendas efetivas, sendo estes priorizados nas ligações efetuadas pelo nosso time de vendas interno. Já em manufatura, o objetivo vai ser definir qual o melhor mix e volume de produtos a ser produzido, conforme as condições de mercado e nosso pipeline de pedidos”, afirma Bertin. A plataforma também já foi integrada à ferramenta de Business Intelligence da Lenovo, permitindo que diversas &aacut e;reas acessem as estimativas do DataRobot de forma combinada com os demais indicadores do negócio.

Para Tom de Godoy, cofundador da DataRobot, o segredo da tecnologia é ter os melhores algoritmos e conhecimento dos melhores cientistas de dados do mundo. “Somos a única empresa que oferece solução completamente automatizada para machine learning. A ferramenta empodera o cientista de dados, dando a ele a capacidade de produzir 10 vezes mais e em menos tempo, além de capacitar inclusive quem não é cientista de dados”, afirma.